Ilustrativa

No Brasil, cerca de 100 milhões de lâmpadas fluorescentes são consumidas todos os anos. Estima-se que apenas 6% são recicladas. Embora sejam itens domésticos comuns, além de mais duráveis e econômicas que as incandescentes, as lâmpadas fluorescentes contêm metais nocivos à saúde e ao meio ambiente, como o mercúrio e o sódio, por isso não podem ser descartadas no lixo comum.

Tanto empresas, como a população precisam estar atentos ao descarte correto das lâmpadas. Quando elas deixam de funcionar, há dois caminhos: devolver no local de compra, pois pela Lei Política Nacional de Resíduos Sólidos, de 2010, os fabricantes são responsáveis pelo recolhimento e reciclagem desses materiais, realizando assim a logística reversa. Ou então entregar para empresas especializadas para destinação correta.

Em Ponta Grossa, as lâmpadas já podem ser destinadas à reciclagem. “O equipamento utilizado nesse processo é responsável por retirar os materiais perigosos de forma segura e descontaminar as lâmpadas, assim o resíduo final passa a ser classificado como resíduo Classe II (não perigoso), reduzindo o grau de risco de poluição ambiental e intoxicação”, conta o diretor da Zero Resíduos, empresa que oferece o serviço de reciclagem de lâmpadas, Vítor Borsato.

O processo ocorre de maneira segura e rápida. Dentro do equipamento, primeiro as lâmpadas são quebradas e separadas de forma mecânica, já os componentes perigosos, como o mercúrio, são removidos por sistema de pressão negativa e armazenados em filtro de carvão ativado. Por fim, depois de preenchidos completamente, os filtros são enviados para incineração. Além disso, a maior parte das lâmpadas é composta por vidro e metais, que podem ser enviados para reaproveitamento. O equipamento é móvel, ou seja, pode ser operado diretamente no gerador e toda a operação é licenciada pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

A capacidade de processamento também é um diferencial, sendo que o equipamento utilizado pela Zero Resíduos tem capacidade de reciclagem até 1000 (mil) lâmpadas por hora.

E se quebrou?

Lâmpadas quebradas também podem e devem ser recicladas.  Caso ela se quebre quando estiver sendo instalada ou retirada, alguns cuidados são necessários para evitar intoxicação. Primeiro é essencial ventilar o local antes da limpeza. Para recolher as partes da lâmpada, utilize máscaras e luvas e depois os armazene em uma garrafa PET, que só então poderá ser entregue em lojas revendedoras ou pontos de coleta.