A Copel solicitou na tarde desta terça-feira a suspensão do reajuste para à Aneel.
Na manhã de ontem(24),a Agência Nacional de Energia Elétrica(ANEEL), autorizou o reajuste médio de 35% para as tarifas da Companhia Paranaense de Energia Elétrica(COPEL).O aumento que provocou reação do governo Beto Richa,de autoridades e entidades,atinge 4,2 milhões de unidades consumidoras localizadas em 393 cidades do Paraná.
No inicio da tarde de ontem,o Conselho de Administração da Copel se reuniu e decidiu enviar à Aneel um pedido de suspensão do reajuste.De acordo com à Aneel uma das principais causas do reajuste foi o aumento dos custos que a distribuidora teve com a compra de energia.
Nesta terça-feira pela manhã o governador Beto Richa ,disse pelo Twitter que foi surpreendido com a decisão tomada pela à Aneel e tomaria providências.“Fui surpreendido com a decisão do governo federal de aumentar a luz em 35,05%”, comentou. “Vamos pedir à Aneel a suspensão da aplicação para buscar uma solução junto com a Copel”, acrescentou Richa.

A Copel não foi a unica que teve o reajuste tarifário,a Companhia Campolarguense de Energia (Cocel), de Campo Largo, e Companhia Força e Luz do Oeste (CFLO), que atende Guarapuava tiveram um aumento de 40% nas tarifas.O reajuste de 40% para 45 mil unidades consumidoras dos municípios da região de Curitiba,entrou em vigor ontem  e o aumento de 42,73% da CFLO começa a valer no domingo e vai atingir 54 mil imoveis de Guarapuava.