O Colégio Estadual Ermelino Leão, em Curitiba, ganhou um novo visual. A escola, localizada no bairro Boa Vista, passou por um processo de revitalização das pinturas externa e interna, executadas por detentos do Programa Mãos Amigas. Mais de 300 escolas estaduais já foram beneficiadas pelo programa do Governo do Paraná com obras de manutenção, pequenos reparos e melhorias.
Os materiais utilizados nos trabalhos foram adquiridos com recursos próprios do Estado e doações da comunidade escolar. A diretora do colégio, Silmara Maria Cordeiro, disse que a nova cara da escola incentiva os alunos. “Eles reparam que a escola está bonita e bem cuidada, se sentem pertencentes àquele espaço e responsáveis por cuidar para que continue com essa aparência. Essa sensação de pertencimento também reflete no aprendizado, eles ficam mais motivados”, disse.

Para o secretário da Educação, Renato Feder, o grande valor do programa está em unir a manutenção das escolas e a promoção da cidadania ao preso. “Ele vem até a escola, trabalha, aprende uma profissão, fica mais motivado para retomar à sociedade. E os maiores beneficiados nesse processo são os alunos, que recebem uma escola mais bonita e bem cuidada”, disse, durante a entrega do selo de conclusão dos trabalhos.
DE CARA NOVA – A mudança no Ermelino Leão é visível para quem passa na frente da escola. O corredor de entrada, portões e muros, refeitório, corredores, salão de ventos e salas administrativas receberam pintura nova. Também foram realizadas pequenas obras de melhorias nos banheiros dos funcionários e calçadas.
O aluno do 6° ano do Ensino Fundamental Edison Carlos de Oliveira Neto, de 12 anos, aprovou. “Para mim o mais importante são os estudos, mas estudar em uma escola com uma boa aparência motiva mais porque deixa tudo com um clima mais gostoso”, opinou.

A comerciante Lívia Benevides Balan, mãe da aluna Beatriz Benevides, de 10 anos, também do 6° ano, representante do Conselho Escolar, contou que a comunidade reconhece os avanços e melhorias no colégio. “Decidi matricular minha filha na escola depois de conversar com outros pais porque percebi que eles admiram a escola e percebem que a instituição está passando por reformas estruturais e novos projetos pedagógicos. Ver a escola bonita, com um ambiente melhor para os nossos filhos, e ver a felicidade deles traz um retorno significativo”, disse Lívia.

PROGRAMA – O programa Mãos Amigas utiliza mão de obra de presos do regime semiaberto para serviços de manutenção, conservação e reparos de unidades escolares e de imóveis do patrimônio público. Atende escolas de Curitiba e Região Metropolitana, Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão e Guarapuava.

Além de ajudar na conservação e revitalização de prédios públicos, o programa contribui para a ressocialização dos detentos participantes e para a possibilidade de redução da pena, e permite uma economia na execução dos serviços de reparos.

O Mãos Amigas é executado em cooperação pelo Instituto Fundepar e pela Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária – Departamento Penitenciário (Depen), com participação do Paraná Educação.
Fonte:AEN/PR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here