O horário de verão termina neste domingo (17), quando os relógios devem ser atrasados em uma hora à meia-noite de sábado. Apesar da mudança significar o fim dos longos dias de sol, a notícia boa é que o novo horário favorece quem precisa acordar cedo, como os estudantes do turno da manhã por exemplo, que dependem das horas de sono para fixar o conteúdo aprendido.
De acordo com o biólogo e professor de Ciências do Colégio Marista Santa Maria, José Afonso Strozzi, é clara a influência do sono e sua falta no aprendizado dos alunos. “Diversas pesquisas científicas já comprovaram que o sono é essencial para nossa saúde e para a fixação das informações recebidas durante o dia. Um aluno com o sono em dia é mais atento, concentrado e capaz de fazer melhores ligações cognitivas”, explica.
Com a volta ao horário normal, o corpo começa a produzir melatonina, o hormônio que induz ao sono, assim que começa escurecer, explica o professor Strozzi. “O começo do horário de verão é sempre mais impactante em nosso metabolismo, pois temos que acordar quando ainda está escuro. A volta ao horário normal é mais tranquila e até facilita para quem precisa acordar cedo e tem dificuldade de sair da cama, como é comuns em jovens, por exemplo”.
Além do impacto no aprendizado, poucas horas de sono também podem causar outros problemas como estresse, aumento de peso, pressão alta, resistência à insulina, diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares, segundo pesquisa da Duke University Medical Center, em Durham, Carolina do Norte (EUA). 
O estudo indica que ter um horário regular para ir para a cama mantém o coração e o metabolismo saudáveis. Uma pesquisa publicada na revista Science por cientistas da NYU Langone Medical Center mostra que a atividade dos neurônios durante o sono profundo é essencial para o crescimento e favorece o aprendizado.
O professor orienta ainda que praticar atividades físicas durante o dia, ter uma alimentação saudável e evitar estimulantes durante a noite é essencial para  a saúde do sono. “Todos os nossos hábitos influenciam na qualidade das horas dormidas. Mais que orientar os jovens, os pais também precisam dar o exemplo. Evitar aparelhos eletrônicos e jogos durante a noite é uma dica importante”, recomenda.
Informações da Assessoria. PG1 Luiza Lafuente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here