terça-feira, 3 de abril de 2018

  • Moacyr e a caridade de Páscoa

    É claro que somos crescidinhos o bastante para não acreditar no coelhinho da Páscoa, porém neste final de semana, o prefeito Moacyr Fadel provou para todos nós a existência dessa figura pascal, e não é ‘de pelo branquinho e orelhas bem grandes’, como descreve a cantiga popular.


    O coelhinho da Páscoa – ou melhor: os coelhinhos, os quais me refiro, são pessoas dispostas a praticar caridade na data que celebra a ressurreição de Jesus. Fadel, por exemplo, foi o coelhinho de várias crianças carentes nesta Páscoa. Preocupado com as famílias sem condições de comprar chocolate, o prefeito visitou os bairros mais humildes da cidade para doar ovos de páscoa. Não preciso nem dizer que ele foi recebido com a alegria estampada nos olhos da criançada. Deve ter sido uma experiência incrível, afinal de contas, dinheiro nenhum é capaz de pagar sorrisos e abraços de gratidão.


    Moacyr tem o coração enorme, é uma pessoa carismática, sempre procurado um jeito de ajudar as pessoas. O espirito de generosidade vem de família, sua irmã, a falecida Katiba Fadel, administrou o Social de Castro por vários anos. Uma mulher guerreira, determinada a fazer o bem, tanto que nunca deixou de prestar o devido apoio as famílias que passavam por dificuldades. O filho dela, atual vereador Neto Fadel, seguindo os passos do tio, participou da entrega. Neto é jovem na política, mas já demonstra que leva jeito, adotando os mesmos gestos de Moacyr. Se continuar assim, em um futuro próximo será prefeito de Castro também.


    O Moacyr e sua intenção de presentear as crianças nos passa uma grande lição de amor ao próximo, dando motivos para ainda acreditar na humanidade, porque gestos de amor ao semelhante não significam apenas ajudar o próximo, mas, sim, sentir o que ele sente. Moacyr mostrou que antes de ser politico é humano, deixando claro que Páscoa não se faz só de chocolate, mas também de gestos de caridade.

    Anúncio Recarga Grátis