“Entrosamento” e “parceria”: Índio fala sobre o sucesso do meio-campo do Operário

iciando a pré-temporada após o título da Série D em 2017, o Operário Ferroviário fez cinco jogos-treinos. Com três vitórias e dois empates, o alvinegro vem aos poucos tomando forma e mostrando como deverá ser a sua forma de jogo em 2018. No entanto, a dupla de volantes que já provou serviço no ano passado, mostra que nessa temporada virá mais forte e mais completa.


Adaptado ao clube, e também ao estilo de jogo, Índio acredita que o sucesso do meio-campo é o entrosamento rápido que ele teve com seu outro colega, o capitão Chicão. O camisa 8 comenta que a inteligência e a leitura de jogo do capitão deixa as coisas mais fáceis. “O Chicão é muito inteligente dentro de campo e isso facilitou para que eu pudesse apresentar um bom futebol”, conta.


Outro ponto lembrado pelo meia, é a insistência do treinador Gerson Gusmão nos treinos em relação ao posicionamento dos atletas dentro de campo. Índio fala que o técnico sempre incentiva as subidas dele ao ataque, e assim se transformar em um “elemento surpresa”. “O Gersinho fala sempre pra quem está do lado oposto do lance aproximar e se apresentar como uma opção para a jogada”, revela.


Um fator destacado pelo jogador, é o compromisso tático que o restante dos companheiros de equipe demonstram durante os jogos, e que isso faz com que o trabalho defensivo da dupla de volantes seja facilitado, já que eles não ficam expostos. “O bom é que nós temos um time fechado, então um corre para ajudar o outro, e isso é ótimo, porque todo mundo sai ganhando”, considera.

Postar um comentário

0 Comentários