Justiça pede prisão de comerciante que atirou em casal

[caption id="attachment_2262" align="alignleft" width="300"] Fórum da Comarca de Castro//Foto: Reprodução Google imagens[/caption]

A Justiça de Castro expediu um mandado de prisão preventiva contra o comerciante Silas Félix Doin, 54 anos, acusado de atirar várias vezes contra o caminhoneiro Edilson Palhano Bueno, de 35 anos, e a namorada, da mesma idade, após uma briga por estacionamento. O crime aconteceu no dia 13 de outubro deste ano.


O pedido da prisão preventiva foi feito como medida cautelar pela Juíza Erika Watanabe do Fórum da Comarca de Castro. O comerciante, que respondia pelo crime de tentativa de homicídio qualificado em liberdade, passa agora a ser procurado pela Justiça enquanto não se apresentar à Polícia Civil.


O portal Gazeta Popular tentou obter outras informações sobre o desenrolar do caso, mas o processo corre em segredo judicial.


Briga por estacionamento


Após uma discussão de trânsito, Silas Félix teria descarregado um revólver na direção do motorista Edilson Palhano e a namorada. O desentendimento teria ocorrido porque o empresário não queria que casal parasse o carro em frente ao seu estabelecimento.


O crime aconteceu na noite do dia 13 de outubro deste ano, na Rua Mariana Marquês, região central de Castro. Edilson foi alvejado por pelo menos dois disparos – no braço e tórax. A mulher dele não foi atingida.


O motorista, que chegou a ficar internado em estado grave na Unidade de Tratamento Intensivo - UTI em Ponta Grossa, passou por algumas cirurgias e hoje se recupera dos ferimentos sofridos.


Acompanhado de um advogado, Silas teria se apresentado na 43ª Delegacia Regional de Polícia Civil 24 horas após o crime. O comerciante foi ouvido pela autoridade de plantão, mas acabou sendo liberado logo em seguida.

Postar um comentário

0 Comentários