Colégio Agrícola recebe kit do Senar

O Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Olegário de Macedo recebeu nesta quinta-feira (26), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), um kit contendo trados, trena, clinômetro, GPS, peneiras e estufa que serão utilizados pelos alunos do curso técnico da instituição.


O colégio de Castro, junto com as instituições de Ponta Grossa, Lapa, Umuarama. Cambará e Palotina, participou do projeto Agrinho Solos com o tema “Manejo e Conservação de Solo”, que capacitou estudantes do terceiro ano do ensino técnico que replicaram os conhecimentos para alunos do ensino fundamental da rede municipal.


No total, 15 escolas da zona rural e urbana receberam alunos que ministraram palestras, trabalharam o manejo do solo a preservação ambiental. A Escola Municipal de Campo José Nery, do Socavão é uma das finalistas na categoria “Experiência Pedagógica” do programa Agrinho Solos.


Experiência


Para o aluno José Guilherme de Miranda Carneiro, participar do projeto foi uma experiência que vai ajudar na vida profissional. “Complementou meu currículo como técnico agropecuário e o mercado pede profissionais preparados para o manejo do solo”, disse.


Foi muito bom participar do curso, e ainda mostramos para as crianças a importância de conservar o solo. Além disso, o curso vai contribuir para nossa profissão”, disse.


Gustavo de Oliveira Bonnet ajudou a fazer uma horta na escola de Guararema. “Passamos os conhecimentos adquiridos no curso e as crianças entenderam a mensagem sobre os cuidados com o solo. O curso foi realmente muito bom e acrescentou aos conhecimentos que já temos”, conta.


Avaliação


O gerente técnico do Senar, Eduardo Gomes de Oliveira, destacou que o projeto piloto contribuiu para a formação dos alunos e promoveu a integração entre a escola e a comunidade. “Os alunos estão saindo como técnicos do terceiro ano e esse aprendizado é importante. E também puderam multiplicar essas informações aos Sueli Verdile Carneiro de Souza – Superintendente de Educação da Secretariaalunos da rede municipal”, disse.



O presidente do Sindicato Rural de Castro, Eduardo Medeiros Gomes, disse que o tema solos é extremamente relevante, pois é um patrimônio de todos e sua conservação é fundamental para produzir a riqueza do campo. “O produtor sabe que é o solo que produz o seu sustento. É importante essa disseminação nas escolas para que essa consciência da preservação fique arraigada. É na escola que esse conhecimento pode ser disseminado” avaliou.


A Superintendente de Educação da Secretaria Municipal de Educação, Sueli Verdile Carneiro de Souza, disse que a parceria foi muito boa e rendeu bons frutos. “Foram projetos excelentes e só temos a agradecer. Esperamos continuar a parceria no ano que vem”, disse.


O diretor do CCEP, Gunther Felipe Rudekl Junior, disse que o curso contribuiu para a formação de professores e alunos. “Com certeza vai fazer a diferença para eles. Tivemos uma boa participação e o kit que recebemos vai ajudar nas aulas práticas para formação dos nossos técnicos agropecuários”, destacou.


Inovador


O Agrinho Solos surgiu do Programa Integrado de Conservação de Solo e Água do Paraná (Prosolos), um programa estadual inovador, que conta com a participação do Senar-PR e outras instituições, com o objetivo de promover a conservação do solo e da água, servindo de suporte ao produtor rural com ações de treinamento e pesquisa, definindo critérios técnicos de sistemas conservacionistas para redução de perdas de solo e água em solos, manejos, climas e cultivos regionais do Paraná.


Tem como objetivo a profissionalização de técnicos agrícolas e engenheiros (agrônomos, florestais, agrícolas), com cursos de “Manejo de Solo e Água em Propriedades Rurais e Microbacias Hidrográficas”, nas modalidades presencial e a distância, além da conscientização de crianças sobre a importância da sua conservação.

Postar um comentário

0 Comentários